Gerontologia e geriatria
Compromisso com o seu conforto

Gerontologia e geriatria

Gerontologia

O envelhecimento atingiu rapidamente dimensões mundiais. Atendendo à dimensão deste fenómeno, surgiu uma nova área científica que se dedica ao estudo do envelhecimento e das pessoas mais velhas: a gerontologia.

Etimologicamente gerontologia, deriva do grego em que “gero” significa “velho” e “logia” significa “estudo”. Assim sendo, esta ciência dedica-se ao estudo multidisciplinar do envelhecimento, ao nível biopsicossocial, tendo como objetivo nuclear, o estudo do envelhecimento primário e secundário; o processo de envelhecimento e as diferenças individuais ligadas à idade.

A gerontologia, por vezes, pode estar associada a um objetivo “social”, que estuda especificamente os aspetos sociais do idoso. A gerontologia social entende-se como uma especificação da gerontologia, em que o seu estudo tem bases biológicas, psicológicas e sociais da velhice e do envelhecimento. Dedica-se concretamente ao impacto das condições socioculturais e ambientais no processo de envelhecimento e na velhice, nas consequências deste processo, assim como, nas ações sociais que podem melhorar o processo de envelhecimento.

A Gerontologia Social ao estudar o impacto de várias condições, sejam de ordem ambiental, sócio cultural e psíquica. O gerontólogo social como profissional tem a possibilidade de acompanhar, avaliar, prevenir e promover um processo de envelhecimento saudável numa vertente biopsicossocial, e encaminhar os idosos em situações agudas, de reabilitação e morte. Logo, o Gerontólogo social pode vir a ter um papel de “agente transformador da sociedade”, no sentido de orientar as ações gerontológicas para uma melhor qualidade de vida. A intervenção deste profissional é então pautada pelo fato de ver o idoso como um todo.

O gerontólogo social pode exercer a sua prática profissional em contacto direto ou indireto com a população idosa, tanto em contexto comunitário como institucional, em áreas de trabalho como: serviços de saúde mental, centros de saúde e bem-estar físico, centros de cuidados continuados, centros de dia, centros de convívio, lares e residências para idosos, apoio domiciliário, Câmaras Municipais, assessoria e orientação jurídica, programas de controlo da qualidade, programas de adaptação ambiental, serviços de informação, em programas económicos, educacionais e de atividades relacionadas com o envelhecimento ativo, programas de voluntariado sénior, emprego sénior e interrelacionais, investigação, formação a quadros técnicos e a pessoal auxiliar, e ainda em atividades de informação, prevenção e preparação para o envelhecimento à população geral.

Referências bibliográficas:

Paúl, C. (2012). Tendências Actuais e Desenvolvimentos Futuros da Gerontologia. In C. Paúl & A. M. Fonseca (Eds), Manual de Gerontologia (pp.1-5). Lisboa: Lidel.

Pereira, F. (2011). Uso do conhecimento e identidade profissional do gerontólogo. In VII Congresso Luso-Espanhol de Gerontologia. Bragança.


Geriatria

A geriatria é a especialidade médica, que integra a área da Gerontologia, com o objetivo de promover a saúde, reabilitação funcional, prevenção, tratamento de doenças e de incapacidades em idades avançadas. Esta ciência vai desde a promoção de um envelhecimento saudável até à reabilitação do idoso.

O geriatra é o médico especializado no cuidado ao idoso. Este especialista utiliza uma ampla abordagem de avaliação clínica, recorrendo a escalas, testes e aspetos psicossociais. Normalmente atua em interação com uma equipa multidisciplinar, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população idosa.

Referências bibliográficas:

http://sbgg.org.br/espaco-cuidador/o-que-e-geriatria-e-gerontologia/

 

 

Artigos sugeridos

Incontinência urinária masculina
5 mitos sobre a incontinência masculina